Matérias Por Trás da Dublagem

Por Trás da Dublagem: Saint Seiya: Os Cavaleiros do Zodíaco.

O elenco de vozes clássico volta em nova versão da Netflix.


No último dia 19 de julho finalmente estreou na Netflix o tão aguardado remake de SAINT SEIYA Cavaleiros do Zodíaco. Com 12 episódios de 30 minutos, a primeira temporada tem o roteiro assinado por Eugene Son, de Avengers: Secret Wars. A produção está a cargo da Toei Animation, e Yoshiharu Ashino ficará responsável pela direção.

Ao contrário do habitual, a animação desta vez foi realizada através de CGI. Esse por sua vez seria o mesmo estilo utilizado no longa Lenda do Santuário, de 2014. Sendo assim, Cavaleiros do Zodíaco receberá uma tratativa totalmente diferente do anime clássico.

Quando lançado no Brasil no dia 1º de setembro de 1994, pela extinta TV Manchete, o anime original começou ali uma trajetória de sucesso em nosso país que inevitavelmente envolveu a repercussão da dublagem. Antes de Cavaleiros do Zodíaco a dublagem era até apreciada por alguns fãs de séries e desenhos, mas de forma muito tímida, após o surgimento do anime o assédio aos dubladores tornou-se algo comum e cada vez mais intenso, principalmente com a chegada da internet.

Seiya de Pégaso com voz de Hermes Baroli.

Talvez por esse fator, assim que o remake foi anunciado, muitos fãs criaram expectativas com relação à dublagem dele. Muitos viram ali a oportunidade de ouvir novamente vozes que marcaram uma geração.


A Dublagem.


A dublagem foi feita no estúdio paulista VoxMundi Audiovisual e começou em março desse ano. A Dubrasil, que vinha trabalhando com Cavaleiros nos últimos anos, não foi a escolhida para realizar o trabalho. Para a direção desse trabalho foi escalado Francisco Bretas, a tradução ficou a cargo de Marcelo Del Greco e para a coordenação de elenco foi escalado Orlando Viggiani.

Leia Também:  A importância do falsete na dublagem.

Para aqueles que sentem dificuldade em separar as duas obras: o time de dubladores continua praticamente o mesmo. A série da Netflix traz o retorno de Hermes Baroli (Seiya), Élcio Sodré (Shiryu), Francisco Bretas (Hyoga) e Leonardo Camilo (Ikki) aos papéis que ajudaram a torná-los conhecidos nacionalmente. Marcelo Campos fazendo as vozes de Jabu de Unicórnio, Mu de Áries e Misty de Lagarto, também é um dos pontos fortes dessa dublagem.

No trailer do anime, Mestre Ancião tinha sido dublado por Renato Márcio, mas nos episódios ele voltou a ser feito pelo Araken Saldanha, sua voz no anime clássico. Isso ocorreu porque Saldanha, um dos pioneiros da dublagem brasileira, estava com enfisema pulmonar, praticamente sem voz. Francisco Bretas, no entanto, insistiu para Araken dublasse o personagem e o dirigiu com muito cuidado, frase a frase, porque a respiração do dublador estava um pouco curta.

Araken, no entanto, não pôde fazer dois personagens, dessa forma o Cássios recebeu a dublagem do profissional carioca Mauro Ramos, que já tinha dublado o Hasgard de Touro em Lost Canvas.

Outra mudança significativa foi a do dublador José Carlos Guerra, então com 74 anos de idade, por Carlos Seidl na dublagem de Tatsumi. Guerra tinha assumido o personagem após a morte do José Soares em 2009.

Saint Seiya – Os Cavaleiros do Zodíaco, a importância de conservar o elenco de vozes.

As mudanças no grupo principal ocorreram nas vozes de Saori (que agora é dublada por Letícia Quinto) e de Shun, esse por conta da troca de gênero do personagem. Essa alteração agradou ao diretor da dublagem, Francisco Bretas. Durante participação em um podcast com fãs do anime clássico, o profissional contou como foi trabalhar com a personagem e sobre a escalação de Úrsula Bezerra para sua voz: “A Úrsula se colocou à disposição inteiramente, artisticamente, para que eu pudesse fazer todas as recomendações possíveis. Conheço a série profundamente, conheço os tons dos cavaleiros e o clima, a energia que rola em todos os episódios, o tom heroico. E ela se deixou conduzir generosamente. Fizemos e refizemos os gritos várias e várias vezes, exaustivas vezes, até alcançarmos o tom que achei ser o tom heroico e possível para uma garota fazer”, prosseguiu o dublador.

Leia Também:  Por Trás da Dublagem: A primeira dublagem de De Volta Para o Futuro.

Patrícia Scalvi que tinha sido a primeira dubladora da Shina, foi substituída pela Alessandra Araujo, essa dubladora oficial da June de Camaleão.

Fica em aberto aqui o Mestre do Santuário que entrega a Armadura de Pégaso ao Seiya, pois ele pode ser o Saga de Gêmeos. Assim sua voz deveria ter sido realizada por Gilberto Baroli, mas na verdade quem o dubla no anime é o Walter Breda, resta aguardar os próximos episódios para verificar se é o Saga mesmo.

Veja o elenco de dubladores abaixo:

Letícia Quinto: Saori Kido/Atena
Hermes Baroli: Seiya de Pégaso
Élcio Sodré: Shiryu de Dragão
Francisco Bretas: Hyoga de Cisne
Ursula Bezerra: Shun de Andrômeda
Marcelo Campos: Jabu de Unicórnio
Leonardo Camilo: Ikki de Fênix
Carlos Silveira: Ichi de Hidra
Ronaldo Artinic: Geki de Urso:
Cassius Romero: Nachi de Lobo
Araken Saldanha: Mestre Ancião
Luciana Baroli: Shunrei
Walter Breda: Mestre do Santuário
Armando Tiraboschi: Vander Graad
Leonardo José: Mitsumasa Kido
Carlos Seidl: Tatsumi
Alessandra Araujo: Shina de Cobra
Isabel de Sá: Marin de Águia
Mauro Ramos: Cássios
Carlos Silveira: Shaka de Virgem
Luiz Antonio Lobue: Aiolia de Leão
Marcelo Campos: Mu de Áries
Jorge Cerruti: Guilty
Marcelo Campos: Misty de Lagarto
Angelica Santos: Esmeralda
Gustavo Baroli: Seiya (criança)
Isabella Guarnieri: Seika (criança)

Izaías Correia
Izaías Correia
Professor, roteirista e web-designer, responsável pelo site InfanTv. Também é pesquisador da dublagem brasileira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *